Imprensa Nacional marca presença na Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2022

Decorreu entre 2 e 10 de julho a Bienal Internacional do Livro de São Paulo, uma das maiores feiras da América do Sul e Portugal foi o convidado de honra. A delegação nacional contou com mais de duas dezenas de autores portugueses e lusófonos e dois chefes de cozinha. O Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve presente na inauguração desta Bienal.

Fizeram parte da comitiva portuguesa 21 autores — Afonso Cruz, António Jorge Gonçalves, Dulce Maria Cardoso, Francisco José Viegas, Filipe Melo, Gonçalo M. Tavares, Joana Bértholo, José Luís Peixoto, Kalaf Epalanga, Lídia Jorge, Maria do Rosário Pedreira, Maria Inês Almeida, Matilde Campilho, Pedro Eiras, Ricardo Araújo Pereira, Rui Tavares, Teolinda Gersão, Valério Romão e Valter Hugo Mãe — bem como Luís Cardoso, o primeiro escritor timorense a vencer, em 2021, o Prémio Oceanos, e a autora moçambicana Paulina Chiziane, Prémio Camões 2021.

O pavilhão de Portugal contou com 500 m2, com um auditório, um espaço multiusos para exposições onde foi apresentada uma réplica de um elétrico português, uma livraria e uma área destinada a programação infantojuvenil.

A Bienal de São Paulo, em que a INCM esteve representada pela colega Tânia Pinto Ribeiro, da UPO, é organizada pela Câmara Brasileira do Livro e a participação de Portugal é da responsabilidade do Camões — Instituto da Cooperação e da Língua, da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), do Turismo de Portugal e da AICEP — Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, Embaixada de Portugal em Brasília e o Consulado-Geral de Portugal em São Paulo

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...