Gomes 2021: um catálogo de referência

Uma das principais missões do Museu Casa da Moeda é promover a divulgação do conhecimento numismático e medalhístico de forma inteiramente gratuita e universal. Esta missão só é possível porque o MCM tem vindo a apostar, desde a sua inauguração, num projeto de museologia integralmente voltado para as tecnologias do futuro. De facto, nas suas páginas na internet, o MCM apresenta um conjunto diversificado de funcionalidades que visam assegurar o cumprimento desta missão junto do público, incluindo exposições dentro e fora de portas, vídeos, jogos, podcasts, notícias, livros e até um e-journal, aberto à colaboração de todos quantos querem ver os seus trabalhos publicados numa editora de referência.  

A equipa do MCM tem vindo a conservar, estudar e divulgar o espólio que se encontra à sua guarda, tendo em vista tornar o património histórico uma realidade acessível a todos os cidadãos, à distância de um simples clique. Para além de promover o estudo do acervo, o MCM apoia todos os esforços no sentido da salvaguarda do património e do controlo do comércio ilícito de objetos culturais, razão pela qual a sua equipa implementa as recomendações dos organismos que tutelam a atividade museológica, a nível nacional e internacional. Seguindo a recente definição do conceito de «museu» proposta pelo ICOM – International Council of Museums, em Praga, a 24 de agosto de 2022, o MCM apresenta-se como uma instituição que, com a participação da sociedade, procura proporcionar experiências diversas para «a educação, a fruição, a reflexão e a partilha de conhecimento.» 

Além de desenvolver este trabalho, a equipa do MCM é contactada todos os dias, através dos seus vários canais na internet, por pessoas que querem saber mais sobre as suas moedas e medalhas: são geralmente peças que herdaram dos familiares, que compraram em feiras e leilões, que encontraram por acaso nas suas propriedades ou que adquiriram por troca com outros colecionadores. Embora o MCM não disponha de um serviço de classificação ou avaliação de moedas a título particular, a sua equipa também se preocupa em prestar o apoio necessário para que cada colecionador seja capaz de chegar à fonte de informação e esclarecer as suas dúvidas acerca das respetivas coleções. Nestes casos, a dúvida que geralmente se impõe é saber por onde se deve começar quando se quer estudar ou avaliar uma coleção de moedas. 

Se é proprietário de uma coleção e quer saber mais sobre ela, pode começar por consultar os anuários de numismática ou os catálogos disponíveis para venda nas lojas especializadas. Para as moedas cunhadas em Portugal ou no território que hoje é Portugal, o catálogo mais completo e atualizado é o da autoria de Alberto Gomes, intitulado Moedas portuguesas e do território que hoje é Portugal (Lisboa: Associação Numismática de Portugal, 2021). Amplamente ilustrado com desenhos e fotografias a preto e branco, além de profusamente enriquecido por descrições de tipos e letreiros, este catálogo contém todas as moedas que foram cunhadas no nosso país, desde o século II a.C. até às últimas emissões em escudo, com informações sobre as cotações de mercado relativas a moedas em diversos estados de conservação. Ao longo das suas mais de setecentas páginas, esta obra representa, sem dúvida, um dos maiores esforços de atualização dos nossos conhecimentos sobre a numária nacional, razão pela qual a sua consulta pode ajudar qualquer colecionador a esclarecer as suas dúvidas e a compreender a sua coleção.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...