Editorial Março 2021

Por Gonçalo Caseiro, presidente do conselho de administração da Imprensa Nacional – Casa da Moeda

O início de 2021 continua marcado pela pandemia causada pela Covid-19, que impôs um afastamento físico indesejado à maioria de nós, contudo necessário, tendo em vista a proteção da saúde e da vida, dois bens primordiais. Felizmente que os números agora disponíveis são mais favoráveis, e esperemos que assim continuem, até que todos possamos estar vacinados.

Por esse motivo, a boa comunicação e o acesso a informação útil, fidedigna e atempada nunca foram tão essenciais, não só para podermos agir e adotar os comportamentos mais corretos, mas também para manter as relações e os laços que nos unem enquanto comunidade e enquanto Empresa.

Foi essa noção que nos levou a regressar à nossa Matriz, procurando um novo grafismo, conteúdos diversificados e a ambição de, além de digital, ser cada vez mais interativa e presente, conferindo-lhe uma periodicidade mensal, para que todos possam acompanhar as novidades que marcam a atualidade da nossa Empresa e da vida das pessoas que a compõem.

Sem desconsiderar outros assuntos importantes, nesta edição gostaria de salientar a notícia dos cinco projetos selecionados pelo júri do Prémio IN3+, e cujos vencedores serão anunciados no dia 29 de março. Entre as mais de oitenta candidaturas ao nosso prémio para a Inovação, as ideias que mais se destacaram centram-se em soluções de segurança com recurso a nanotecnologia, blockchain e biométrica, abrindo novos horizontes para aquilo que poderá vir a ser o futuro da nossa atividade e caminho que queremos percorrer, em conjunto com a Academia e com os nossos diferentes parceiros.

A Inovação continuará a ser uma das nossas grandes apostas, assim como a internacionalização da nossa atividade, o que me leva a destacar também o contrato assinado com um país africano para a modernização do seu passaporte biométrico e respetivo processo de emissão.

Estes e outros conteúdos podem ser lidos ao longo das páginas desta Matriz e mostram que, apesar dos tempos difíceis que vivemos, o futuro continua a ser de esperança e de confiança no nosso trabalho. Contamos, por tudo isso, dar-vos mais boas notícias nas próximas edições. E esperamos pelos vossos contributos para os próximos números.

Até lá, mantenham-se seguros e com saúde.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...